3 comentários:
De Toque a 4 de Junho de 2009 às 19:21
Credo. E é dessa ideologia falida que os petralhas bebem. A fonte.


De Anónimo a 4 de Junho de 2009 às 19:27
CONTINUA A MESMA HOJE

"China aumenta segurança antes de aniversário de protestos"


Visitantes estão tendo suas bolsas e documentos revistados, forças paramilitares patrulham a grande praça e veículos da polícia estão estacionados perto do complexo do antigo palácio imperial, a Cidade Proibida.

Muitos dissidentes informaram que receberam ordens para sair de Pequim ou para ficarem em casa, e alguns jornalistas foram proibidos de entrar na praça.

Ding Zilin, chefe do grupo chamado Mães da Praça da Paz Celestial, formado por mulheres cujos filhos foram mortos a tiros na repressão aos protestos, teria sido proibida de sair de casa, assim como a esposa do dissidente preso Hu Jia.

Segundo a correspondente da BBC em Hong Kong, Vaudine England, o Partido Comunista chinês proibiu discussões a respeito do movimento democrático e dos protestos de 1989.

Além disso o governo chinês também bloqueou páginas de redes de relacionamento como Twitter, contas do Hotmail ou sites de fotos como o Flickr.

http://ultimosegundo.ig.com.br/bbc/2009/06/03/china+aumenta+seguranca+antes+de+aniversario+de+protestos+6508922.html


De Ex-petista a 4 de Junho de 2009 às 22:34
Santa, foi um massacre inimaginável!! Tanques do ditador comunista passando por cima de pessoas pacíficas, desarmadas, em suas bicicletas, sentados em barracas, depois juntaram os corpos ao lixo da praça e queimaram tudo. Ninguém saberá quantos e quem foram executados, feridos, numa multidão de mais de 1 milhão de pessoas naquela praça.


Comentar post