Sexta-feira, 15 de Maio de 2009
Monstros tristonhos 
Demétrio Magnoli

 

No veredicto do Grande Inquisidor que ocupa o cargo de reitor da UFSM, Tatiana (mestiça) foi declarada "branca" porque, em audiência diante de um tribunal racial, ela não testemunhou ser vítima de discriminação racial... A massa dos sem-direito é formada por estudantes de alta, média ou baixa renda, com diferentes tons de pele, que compartilham o azar de não funcionarem como símbolos úteis a uma ideologia.

 

Tatiana de Oliveira teve sua matrícula cancelada na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) menos de um mês após o início do curso de Pedagogia, no qual ingressou pelo sistema de cota racial. A instituição inscreve candidatos cotistas com base na autodeclaração de cor/raça negra, mas depois, com base numa entrevista, pode rejeitar a matrícula. O pai da estudante se define como "pardo" e o avô paterno, como "preto", mas uma comissão da UFSM que funciona como tribunal racial pespegou-lhe o rótulo de "branca".

Juan Felipe Gomez, cotista ingressante na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), conheceu sorte similar. A instituição impugnou sua declaração racial, recusando uma declaração cartorial na qual a mãe do jovem se identificou como "parda" e "afrodescendente", uma certidão de nascimento que identifica a avó materna de Juan como "negra" e um prontuário civil em que a mãe é classificada como "parda". Ele não está só: na UFSCAR, um quarto dos candidatos aprovados pelo sistema de cotas raciais neste ano teve sua matrícula cancelada em razão de impugnações do tribunal racial.

Segundo a lenda divulgada pelos arautos da doutrina racialista, a "raça negra" é constituída pela soma dos que se declaram censitariamente "pretos" com os que se declaram "pardos". Em tese, o sistema de cotas raciais está destinado a esses dois grupos. Então, por que os tribunais raciais instalados nas universidades impugnam mestiços como Tatiana, Juan e tantos outros?

A resposta encontra-se na introdução de um livro de Eneida dos Reis devotado a investigar o lugar social do mulato. O autor da introdução é o antropólogo Kabengele Munanga, professor titular na USP e um dos ícones do projeto de racialização oficial do Brasil. Eis o que ele escreveu: "Os chamados mulatos têm seu patrimônio genético formado pela combinação dos cromossomos de ?branco? e de ?negro?, o que faz deles seres naturalmente ambivalentes, ou seja, a simbiose (...) do ?branco? e do ?negro?. (...) os mestiços são parcialmente negros, mas não o são totalmente por causa do sangue ou das gotas de sangue do branco que carregam. Os mestiços são também brancos, mas o são apenas parcialmente por causa do sangue do negro que carregam."

O charlatanismo acadêmico está à solta. Cromossomos raciais? Sangue do branco? Sangue do negro? Seres naturalmente ambivalentes? Munanga quer dizer seres monstruosos? Do ponto mais alto da carreira universitária, o antropólogo professa a crença do "racismo científico", velha de mais de um século, na existência biológica de raças humanas, vestindo-a curiosamente numa linguagem decalcada da ciência genética. Mas ele vai adiante, saltando dos domínios da biologia para os da engenharia social: "Se no plano biológico, a ambiguidade dos mulatos é uma fatalidade da qual não podem escapar, no plano social e político-ideológico eles não podem permanecer (...) ?branco? e ?negro?; não podem se colocar numa posição de indiferença ou de neutralidade quanto a conflitos latentes ou reais que existem entre os dois grupos, aos quais pertencem, biológica e/ou etnicamente."

É o horror - científico, acadêmico e moral. Mas, desgraçadamente, nessas frases abomináveis, que representam um cancelamento do conceito de cidadania, está delineada uma visão de mundo e exposto um plano de ação. De acordo com elas, a mola propulsora da história é o conflito racial e, no Brasil, para que a história avance é preciso suprimir a mestiçagem, propiciando um embate direto entre as duas raças polares em conflito. O imperativo da supressão da mestiçagem exige que os mestiços - esses monstros tristonhos condenados pela sua natureza à ambivalência - façam uma escolha política, decidindo se querem ser "brancos" ou "negros" no novo mundo organizado pelo mito da raça.

No veredicto do Grande Inquisidor que ocupa o cargo de reitor da UFSM, Tatiana foi declarada "branca" porque, em audiência diante de um tribunal racial, ela não testemunhou ser vítima de discriminação racial. A estudante, tanto quanto Juan Felipe e os demais rejeitados pelo Brasil afora, teve cassado o direito à autodeclaração de cor/raça por um punhado de inquisidores, que são professores racialistas e militantes de ONGs do movimento negro. Mas, antes disso, essa turma tomou de assalto as chaves de acesso ao ensino superior e, desafiando as normas constitucionais, cassou o direito de centenas de milhares de jovens da cor "errada" de ingressar na universidade pelo mérito demonstrado em exames objetivos. A massa dos sem-direito é formada por estudantes de alta, média ou baixa renda, com diferentes tons de pele, que compartilham o azar de não funcionarem como símbolos úteis a uma ideologia.

Esquece-se com frequência que a pedra fundamental dos Estados baseados no princípio da raça é a proibição legal da miscigenação. A Lei Antimiscigenação da Virginia, de 1924, que sintetizava o sentido geral da legislação segregacionista nos EUA, definiu como "negros" todos os que tinham uma gota de "sangue negro". A Lei para a Proteção do Sangue Germânico, de 1935, na Alemanha nazista, criminalizava casamentos e relações sexuais entre judeus e arianos. A Lei de Proibição de Casamentos Mistos, de 1949, na África do Sul do apartheid, proibiu uniões e relações sexuais entre brancos e não-brancos. Raça é um empreendimento de higiene social: a busca da pureza.

Mestiçagem se faz na cama e na cultura. É troca entre corpos e intercâmbio de ideias. Os arautos brasileiros do mito da raça talvez gostassem de ter uma lei antimiscigenação, mas concentram-se na missão mais realista de higienizar as mentes, expurgando de nossa consciência a imagem de uma nação misturada. Cada um dos jovens mestiços pré-universitários terá de optar entre as alternativas inapeláveis de ser "branco" ou ser "negro". Para isso, e nada mais, servem as cotas raciais.

Demétrio Magnoli é sociólogo e doutor em Geografia Humana pela USP. Estadão

imagem: óleo sobre tela de Bárbara Rebelo



Publicado por Blog da Santa às 08:16 | | Comentar

5 comentários:
De Frodo Balseiro a 15 de Maio de 2009 às 11:54
Excelente esse artigo do Demétrio Magnoli , Santa. Ele põe o dedo na ferida do que é esse projeto racista de racialização " da sociedade brasileira!
Estão trazendo um problema enorme para a livre convivência entre negros, brancos e pardos.
Tribunais raciais são um câncer, implantado com roupagem de coisa boa.
abs


De DO a 15 de Maio de 2009 às 12:44
Por isto que sou totalmente contra esta palhaçada toda. Se querem fazer caridade,optem pelo critério economico e pronto. Beijos,Santa~!!


De PoPa a 15 de Maio de 2009 às 13:34
Que horror! Ele quer dizer que mulatos são discriminados por brancos e pretos? Segundo o IBGE, somente 6% dos brasileiros se declaram pretos e somente 38% se declaram pardos. Quase 10% ficaram sem declaração, onde me incluo, por ter a certeza de que tenho sangue de quase todas as etnias brasileiras. Como de resto, a grande maioria do povo. Atribuir diferenças genéticas pela cor da pele, não é abuso acadêmico. É burrice pura. Ou mau-caratismo.


De Magui a 15 de Maio de 2009 às 14:12
Para mim demonstra que não haverá a farra que muitos pensam .


De Ex-petista a 15 de Maio de 2009 às 15:04
Entre os tantos absurdos a política de cotas de LULA serve, também, para humilhar e estigmatizar seus beneficiários.


Comentar post

BEM VINDOS!
ORKUT

Página da Santa

Comunidade da Santa
 

POSTS RECENTES

Novo endereço

Até breve!!

QUANTO VALE UM POBRE?

Narcoterroristas da Colôm...

Popular até para os morto...

Atenção! O trem-bala já n...

OS 85 TRIBUTOS COBRADOS N...

Dilma. A mulher "pode" !

Brasil: pós palanque e br...

Lula ressuscita a CPMF pa...

"O pior não é morrer de fome num deserto: é não ter o que comer na Terra Prometida" (José Lins do Rego)
ARQUIVO

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

MAPA ELEIÇÕES ESTADUAIS
Oposição é campeã na disputa pelos Estados (10 vitórias) contra 4 do partido governista.
BLOGS ESTRANGEIROS
  • A Natureza do Mal (Portugal)
  • Abulafia (México)
  • Abrupto (Portugal)
  • AEA(Portugal)
  • Astrolabio(Chile)
  • Bellxone(França)
  • Blog-sem-filtros(Portugal)
  • Betty Branco(Portugal)
  • COGIR (Portugal)
  • Das Pipi Pausa (Chile)
  • Dispersamente(Portugal)
  • Dra.Daniela Mann(Portugal)
  • El Escarabajo gris
  • Estados Gerais (Portugal)
  • Fado Falado (Portugal)
  • Fases da Lua Cheia (Portugal)
  • Foto Escrita (Portugal)
  • Impressões(Inglaterra)
  • In Mente (Portugal)
  • Kurika (Portugal)
  • Martha Clmares(Venezuela)
  • Menina Marota(Portugal)
  • Mixtu (Espanha)
  • Inquetudes(Espanha)
  • Novo Mundo(Portugal)
  • Nuvolaglia (Peru)
  • O Insurgente(Portugal)
  • Olhos de Órus(Portugal)
  • Os Intensos (USA)
  • Pisconight (Portugal)
  • Sabedoria(Portugal)
  • Ser Rizomático (Espanha)
  • Só Verdades(Portugal)
  • V-P(nieto) (Portugal)
  • Xnem(Barcelona)
  • BLOGS BRASILEIROS
  • A Marvada Pinga
  • A Moita do Moita
  • A Nova Corja
  • A Casa do Zé Carlos
  • As Culturas Reagem
  • Alquimistas do Brasil
  • Abuláfia
  • Arte Incomum
  • Arte de Fazer
  • Arte Popular
  • Apoio Fraterno
  • Abrindo Janelas
  • Alerta Brasil
  • Angelo da Cia
  • Amor Natural
  • Aqui não, Genésio
  • Aparte
  • ArtMonta
  • Arte Pública Blog
  • Bento vai pradentro
  • Boa Temática
  • Blog do Arlan
  • Blog do Carlos Caldas
  • Blog do Clausewitz
  • Blog de Daniel Butzke
  • Blog do Fábio Mayer
  • Blog do Ferra Mula
  • Blog do Hynkel
  • Blog do Joca
  • Blog do Maninho
  • Blog do Tunico
  • Blog do Tunico 2
  • Blog da Juju
  • Blog da Loba
  • Blog da Magui
  • Blog do Patrick
  • Blog da Nariz Gelado
  • Blog do Tambosi
  • Blog do Sombr4
  • Blog do Ozéas
  • Blogs Coligados
  • Blogando Francamente
  • Brazil Liberdade e Democracia
  • Brazil Business
  • Business Opportunites
  • Cadinho Roco
  • Camarada Arcanjo
  • Caótica
  • Cláudia Perrotti
  • Clenira Melo
  • Chega Mais
  • Circo Sem Futuro
  • Contos e Encontros
  • Contos que conto
  • Connaction
  • Coisas Caseiras
  • Contra o Vento
  • Cosmologia: ciência e arte
  • Culturas Híbridas
  • Da indignação à Ação
  • Desabafos do Amor
  • Deu no Jornal
  • Devaneios de Lilith
  • Diplomatizzando
  • Doutro Lado do Mar
  • Eduardo Souza
  • Educa Fórum
  • Equilíbrio
  • Em Outras Palavras
  • Escrevinhações
  • Estórias Essenciais
  • Ex-petista
  • Expectativas Racionais
  • Fabiana Melo
  • Fábio Mayer
  • Falares
  • Fermento Cínico
  • Flor de Lis Branca
  • Giocomo
  • Frodo Balseiro
  • Gazeta Cultural
  • Grupo da Quinta
  • Idéias e Histórias
  • Ilustrada PPG
  • Indecência Verde Amarela
  • Jus Indignatus
  • Kafe Roceiro
  • Lata Mágica
  • Leão Nazareno
  • Leite, Luz e Linha
  • Lesados em Geral
  • Lena Casas Novas
  • Limpa Brasil
  • Lucasivuca
  • MaGenCo
  • Maria B
  • Maria Oliveira
  • Meu Primeiro Bebê
  • Memorial IAC
  • Meus Ditos
  • Mini contos cotidianos
  • Minimínimos
  • Minuto Político
  • Netuno
  • Miolo de Pote
  • Nacionalista
  • Novas - Vera
  • O Copista
  • O País da Piada Pronta
  • O que pensa Aluízio
  • O Carapuceiro
  • Olhos de Marina
  • Outras Letras
  • PT Nunca Mais
  • Palavras ao Leu
  • Pensar Político
  • Pedra Fundamental
  • Pérolas aos Porcos
  • Plenos Pecados
  • Poemas e Amores
  • Porto das Crônicas
  • Por Cuba Livre
  • Por Outro Lado
  • Por um Novo Brasil
  • Pinkart
  • Pobre Pampa
  • Postura Ativa
  • Quintal do Leão
  • Ramses Séc XXI
  • Resistência
  • Rodrigo Constantino
  • Rótulo
  • Serjão comenta do céu
  • Sei.Não.Maga
  • Simpatia e Esculacho
  • Sobesta Blog
  • Soube?
  • Som Barato
  • Star Sasa
  • Toque das Ruas
  • Toca do Calango
  • Toca dos Seis
  • Tubarão
  • Santa do Blog
  • Uni-verso In-verso
  • Vaca Atolada
  • Varal de Idéias
  • Verbi Gratia
  • Vida Nova
  • Vôo Subterrâneo
  • Vox Libre por Antonio Rayol
  • Walter Carrilho
  • Zigue-zagueando
  • Contraditório
  • Jean Scharlau
  • Zé Povo
  • Novembro 2010
    Dom
    Seg
    Ter
    Qua
    Qui
    Sex
    Sab

    1
    2
    3
    4
    5
    6

    7
    8
    9
    13

    16
    17
    18
    20

    21
    22
    23
    24
    26
    27

    28
    29
    30


    Brasileira em Lisboa, Portugal
    blogs SAPO
    tags

    “força aérea

    300

    80 anos de bento xvi

    aeronáutica

    affonso romano

    agência nacional de aviação civil

    água

    alimentação medieval

    alinhamento ideológico

    amarildo

    ancine

    andre desek

    anibal phillot

    animação

    ariano suassuna

    arquitetura

    arsenal

    arte

    arte brasileira contemporânea

    arte contemporânea

    arte pop

    arte pública

    artes visuais

    assalto

    assédio

    assembléia legislativa de perrnambuco

    atendimento aos municípios

    bacanal

    banco do brasil

    bento xvi

    bienal

    bloogueiros portugueses

    bobagens

    bolívia

    boris kossoy

    boris nikoláyevich yeltsin

    brasil

    bruna putistinha

    bruna surfistinha

    caetano veloso

    caetés

    campanha na rede

    cansei

    caos aéreo

    caricatura

    carlos wilson

    cartel

    células-tronco

    cenografia

    censura no brasil

    charge

    christina fontenelle

    cidades

    cinema

    classe média

    clement greenberg

    clodovil

    co-rio

    combater ao crime

    comissão de constituição e justiça do se

    comunicação

    congressistas

    congresso nacional

    conselho nacional de cinema

    controlador de vôo

    corrupção no brasil

    cow parade

    cow parade no brasil

    cpi do apagão

    crime

    crítica de arte

    culinária temática

    curadoria

    cursos

    diogo mainardi

    escultura

    fotografia

    governo

    governo do pt

    governo lula

    humor

    impunidade

    lei rouanet

    literatura

    lula

    mec

    minc

    patrocínio cultural

    poéticas

    política

    política cultural

    política pública

    políticas públicas

    prefeitura são paulo

    pt

    segurança

    turismo

    universidade

    violência

    violência urbana

    todas as tags