17 comentários:
De Maninho a 26 de Fevereiro de 2009 às 13:01
É por estas e outras que tem muito ladrão aí, esperando ser condecorado.


De Lenice a 26 de Fevereiro de 2009 às 14:18
Santa
Isso é fruto das ongs de direitos humanos "de criminosos" fazendo escola no judiciário.,


De Ex-petista a 26 de Fevereiro de 2009 às 19:45
O exemplo vem de cima. Quantos ladrõe sem Brasília que meteram a mão no patrimônio público e que dão entrevistas nas TVs ofendidos por serem descobertos... Imagine quando processados? Todos viraram as vítimas da hora..


De Ex-petista a 26 de Fevereiro de 2009 às 19:47
O exemplo vem de cima. Quantos ladrõe em Brasília que meteram a mão no patrimônio público e que deram entrevistas nas TVs, ofendidos por serem descobertos... Imagine quando processados? Todos viraram as vítimas da hora..


De Maria Oliveira a 26 de Fevereiro de 2009 às 19:51
Suponho que um ladrão de padaria não tenha como pagar um advogado particular. Esse deve ser da defensoria pública. Ou seja, nós é que estamos pagando para esse distinto defender o criminoso contra a vítima. Pode?


De Anónimo a 26 de Fevereiro de 2009 às 19:58
Relato impressionante de um anonímio da Capitinga disse:

Caso ocorrido com um mineiro da Capitinga: Um dentista foi ao Rio, para que a mulher e a filha conhecessem o mar. Na época, a Praia do Pepino era meio deserta, e o tempo estava nublado. O que o carioca chama de praia de mineiro... Apareceram tres malandros que o agrediram, e estavam tentando estuprar sua mulher e filha, quando ele conseguiu pegar uma arma em baixo do banco do carro. E acertou o joelho de um dos bandidos. Os outros correram, e os mineiros entraram no carro para voltar a Minas. Com pena e temeroso que o bandido morresse, o dentista o deixou na porta de um hospital.

Resultado: foi identificado pela chapa do carro, processado pelo bandido, e há vinte anos paga pensão ao cara por ter ficado manco...

Se acontece comigo, eu atiro é na cabeça. Duvido que alguém me condene.


De bento a 26 de Fevereiro de 2009 às 23:36
A culpa é nossa... A sociedade "ocidental" foi-se tornando muito tolerante... legislação muito preocupada com as atenuantes e o meio de onde proveio o criminoso...


De Tunico a 27 de Fevereiro de 2009 às 00:07
Querida Santa, permita-me tergiversar sobre seu post:

Este caso me lembra um sambinha do Chico Buarque que com o codinome de Jorginho da Adelaide compôs na época do governo militar. "Chame o Ladrão", era o nome do sambinha. Refletia à sua moda a situação da época onde a polícia era a vilã. Ou seja, o roubo oficial era tanto que seria melhor chamar o ladrão que roubava menos.

Assim, não me espantaria se o ladrão no caso do seu post ganhasse a causa. Ser ladrão no Brasil hoje é virtude, não defeito. Ladrão oficial então, tem até 84% de popularidade. A maioria ignara do nosso povo adora ser roubada.

P.S: Chico Buarque hoje é apoiador desde Paris(onde passa a maior parte do tempo) do regime petralha que em conluio com os peemedebistas corruptos e notórios levou o roubo oficial a níveis nunca dantes vistos no país. Se no governo militar, havia corrupção (em política sempre há), hoje a coisa é muito pior, elevada ao cubo. Com a conivência (e quem sabe, participação) dos amigos lulo-petistas do Chico.

Fosse eu Chico Buarque, veria que o tempo passou, só ele não viu que nem a sua Carolina.

Ah.. mais uma coisa. Estes caracteres de senha abaixo são à prova de petralhas, certo? A maioria é analfabeta mesmo...:)


De Cfe a 27 de Fevereiro de 2009 às 00:46
Na Espanha um ladrão saltou o muro, o cachorro atacou e mordeu. Resultado: o dono do cão foi condenado a pena de prisão (pena suspensa).

Atenção: não é piada


De Maisa Borges a 27 de Fevereiro de 2009 às 01:06
Do jeito que a coisa anda, não demora muito e vai ser pior.
Abraço!!


Comentar post