De Silvio Vasconcellos a 27 de Novembro de 2008 às 06:50
Santa. É assim que nos referimos ao querido estado vizinho: SANTA. Nada mais justo que esse blog esteja dando a atenção merecida à tragédia.
Santa é admirada por todos: além da exuberância natural, de um mar com bordas recortadas, emoldurado de morros verdejantes, é um dos estados brasileiros de menor desigualdade social. A população também não se concentra numa única região metropolitana como nos demais estados. Para ter uma idéia, Floripa é a terceira cidade mais populosa, perdendo para Joinville e Blumenau.
Pois justamente o que propiciou essa distribuição da população e o verde de suas montanhas é a chuva constante. Chove bem mais que no RS, onde moro, tanto no inverno como no verão.
O que acontece por lá, que potencializa a tragédia, é uma ocupação desordenada, principalmente nas últimas décadas. Os morros cravejados de prédios, os mangues aterrados para dar lugar a loteamentos. Como vêem, Santa ainda é Brasil. Políticas públicas de curto prazo, até vencer o mandato, sem se preocupar com o horizonte. Os poderosos assentam-se no poder e cuidam primeiro da reeleição, depois de eleger seu sucessor. Não há a preocupação com políticas de médio e longo prazo. Santa é o Brasil, com suas tragédias climáticas ou políticas, com suas belezas e suas pobrezas. Ok, Santa é linda e, quem sabe, ainda eu vá viver por lá, mas Santa é o Brasil, disputado por esurpadores, como há 500 anos. Santa é o Brasil, da solidariedade do povo, que chora suas perdas e continua elegendo as suas raposas para cuidar do quintal. Mesmo que inundado.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres