32 comentários:
De Eduardo Souza a 30 de Agosto de 2006 às 08:57
Santa,
Desta arrasou!!. Estava demorando pra aparecer a vida comum dos artistas.Até agora os posts estavam centrados mais nas obras. E, as histórias não são poucas. Beijos.


De Sandra White a 30 de Agosto de 2006 às 09:04
phentermine (http://phentermine-sites.com/) - health insurance (http://healthinsurance.cheapestrxprices.com/) - debt consolidation (http://debtconsolidation.cheapestrxprices.com/) - home equity loans (http://homeequityloans.cheapestrxprices.com/) Nice comment.. I ll come back for sure :]


De Duda a 30 de Agosto de 2006 às 09:40
Santa

Como é bom estar aqui,...Para os padrões da época realmente não foi fácil arrastar um processo contra um artista, homem, bem relacionado e a serviço de nobres. Daí Artemisia colocar tanto sentimento e realidade em suas pinturas.

Muitos beijos.


De Maria Oliveira a 30 de Agosto de 2006 às 09:54
Saaaanta! Que chic está o blog hoje, adorei o banner!! Quanto ao post, parece manchete atual, pouca coisa mudou, né?
Beijos.


De Saramar a 30 de Agosto de 2006 às 10:10
Santa, bom dia.
Que maravilha! Não a conhecia nem esta tristíssima história de vida.
Obrigada novamente por nos ensinar,

Quanto ao banner, ficou perfeito! Você merece.

Beijos


De Marquinho a 30 de Agosto de 2006 às 10:41
Bonito post, Santa! Vai ver que Agostinho Tassi inspirou a impunidade que ainda impera em nossos dias.


De Caótica a 30 de Agosto de 2006 às 10:54
Não conhecia, o que é normal, pouco sei. Não fosse o blog, estaria na mesma. Linda pintura e a história é exemplar.


De S0MBR4 a 30 de Agosto de 2006 às 10:57
assim que eu tiver tempo faço um com fundo branco!rss

bjo


De Silvio Vasconcellos a 30 de Agosto de 2006 às 11:18
Santa, nesse um ano de blog aprendi mais que já tinha aprendido a vida toda. Lindo e interessante post.
Interessante também pelo fato de mostrar um processo jurídico do século XVII ainda tão distante da realidade brasileira, onde a maioria dos estupros não são sequer denunciados, por falta de atendimento decente às vítimas e pelo caráter machista de nossa sociedade. Lembra do Maluf de alguns anos atrás? "Quer estuprar, estupra, mas não mata!".


De pepe a 30 de Agosto de 2006 às 11:28
Interessante, mais ainda por Artemísia não se ter ficado na posição de vítima calada. Um exemplo a todos os níveis.
Ah, obrigado pela visita e por me apresentar o seu alter-ego, Santa!


Comentar post