54 comentários:
De DO a 31 de Outubro de 2006 às 07:29
Ainda estou em estado catatônico,SANTA!!


De Nido a 31 de Outubro de 2006 às 07:47
Santa,

O MP de São Paulo pediu a prisão preventiva de Antonio Palocci Filho (PT-SP), envolvido na "máfia do lixo". Difícil que aconteça já que terá imunidade como deputado federal eleito.


De Administradora a 31 de Outubro de 2006 às 07:53
Um terceiro turno já, antes que se esqueçam os episódios, analisar desde de o que ocorreu nas eleições a corrupção corrente e procurar o antídoto que possa extirpá-las. As urnas sempre deixam o seu recado.


De No Alerta a 31 de Outubro de 2006 às 08:01
Lula entende que não precisa temer a oposição que lhe será promovida pela classe política, que foi sócia do impune mensalão no primeiro mandato. Lula sabe muito bem que tal “oposição” só existe na ficção política. È fácil compor com ela, em função de interesses de negócio. O acordo empresário-eleitoral, costurado em maio com FHC, dará bons frutos para todos os lados envolvidos nas moedas de troca. Agora, o grande temor de Lula é alguma ação contra ele, articulada fora do Brasil. O medo real de Lula são os adversários norte-americanos de seus atuais sustentadores do Centro Tricontinental. Lula sabe que se os EUA jogarem pesado, sua situação complica.


De Lu a 31 de Outubro de 2006 às 08:09
Santa,

A agressão de que jornalistas foram vítimas no Palácio da Alvorada, em Brasília e no aeroporto, é o primeiro indício dado pelos petistas de um terceiro turno tumultuado e raivoso.


De liliane a 31 de Outubro de 2006 às 08:12
Liberdade de expressão para petista e não informar a população.


De Junior a 31 de Outubro de 2006 às 08:22
A reeleição é um mal. Gasta-se milhões para ficar exatamente como está e mais fortalecido para o desmando.


De Anónimo a 31 de Outubro de 2006 às 08:27
Vamos lutar muito para que a Frente Popular retorne ao governo do Porto Alegre. E parabéns ao companheiro Olívio, que deu aula de democracia em seu discurso de reconhecimento da derrota. Nosso sonho vale à pena! Sempre.


De Duda a 31 de Outubro de 2006 às 08:29
Santa, o terceiro turno deve abrir a cx preta da impunidade.


De CIRO GOMES E A IMPRENSA MODERNA a 31 de Outubro de 2006 às 08:41
"Eu acho que entre outras lições importante que o presidente Lula muita seguramente – eu converso com ele com certa freqüência – é a questão da conciliação do país depois desse processo eleitoral. Não pode ser uma conciliação oportunista e que não faça avançar os bons costumes democráticos que nós estamos vivenciando no país. Um dos pontos dessa conciliação de mérito é tratar essa questão do comportamento democrata de outros setores da nossa mídia. E interferiu certamente com desequilíbrio no processo político-eleitoral, a democracia moderna de massas precisa de uma imprensa plural, se não houver uma imprensa plural há uma distorção grave, perigosa, desqualificadora mesmo do processo democrático. Como eu penso, assim como você disse, eu penso, não estou falando o presidente Lula, jamais que arvoraria nisso, eu penso que o presidente Lula de seu lado deve diretamente conversar com a sociedade brasileira através da mídia. Falar mais com a imprensa, se submeter mais ao crivo, ao escrutínio, à crítica, que se vulgarize, na melhor acepção que esse termo possa ter, a relação do presidente da República, da Presidência da República, com a mídia. Que não seja uma relação puramente espetaculosa, escandalosa, oportunista, inconveniente não aos processos plurais que nós estamos defendendo. De outro lado, nós precisamos ter clareza de que não temos que ter medo que, assim como na economia – menos adjetivo, mais substantivo –, de avançar numa questão substantiva que é a questão da democratização dos meios de comunicação no Brasil. Acho isso com clareza, agora sou mandatário, com um conjunto da sociedade brasileira que se reúne aqui no Ceará, e eu vou participar desse debate. Quando a gente discute democratização dos meios de comunicação, os que têm o monopólio disso vão sempre inventar que isso é autoritário, vão sempre querer desqualificar que isso é controle. Não é. É preciso incentivar dramaticamente os meios de comunicação alternativos, fortalecer cooperativa de jornalistas, financiar e, nisso, conceder canais de televisão, e discutir isso depois das eleições. Na América do Norte não é menos democrática porque as grandes redes de televisão lá são reguladas para não ficar 24 horas no ar. A produção regional no Brasil é uma imposição da questão federativa, da diversidade cultural que está sendo pasteurizada. O vanguardismo cultural precisa ter espaço. Isso tem que ser discutido abertamente, sem preconceito, mas também sem medo. Precisamos conversar com o povo. De boa fé, com clareza, com profundo senso democrático e avançar par ao futuro."


Comentar post