24 comentários:
De toque a 13 de Maio de 2006 às 11:28
Merecida "saia justa" que Lula passa depois de afirmar um Mercosul Unido.


De + Kazzx + a 13 de Maio de 2006 às 11:47
Cara Santa,

É sempre assim, o inferno sempre são os outros, Evo talvez tenha esquecido de mencionar o judiciairio boliviano que simplesmente não existe, instituições bolivianas que surgem da canetada e igualmente são virtuais, esquece de dizer que algumas pouquissimas familias (menos que no Brasil) de "bolivianos" mandam e desmandam no país e vão continuar mandando e desmandando ele querendo ou não, ou seja é a velha tática de criticar o rabo dos outros e esquecer que o seu é sujo também.

Bjs


De Caótica a 13 de Maio de 2006 às 12:38
Santa. Nada que um Café com "flores" não resolva para camuflar o vexame.


De Moita a 13 de Maio de 2006 às 14:07
São por essas e outras que os países Latino Americanos são chamados de rebublicas de bananas.

Porque nossos líderes só fazem macacadas e nos faz passar vergonha, nessas reuniões de cópula (Õps) de cúpula dos países.

abraços


De Fernando a 13 de Maio de 2006 às 14:31
Discursos complacentes adototados por Lula não resolverão as questões com a Bolívia.


De Fernando a 13 de Maio de 2006 às 14:32
Digo, "adotados por Lula"


De Flor de Lis Branca a 13 de Maio de 2006 às 14:34
Depois não querem levar má fama mundial.


De Silvio Vasconcellos a 13 de Maio de 2006 às 15:01
É de cotidiano que a história e feita, mas somente com a perspectiva do tempo que ela pode ser escrita.
A Bolívia é a nação que sucedeu à miséria que o povo inca foi submetido pelos espanhóis há 500 anos.
Seu povo de traços marcantes, de mais de 60% indígena herda nos gens uma das civilizações mais ricas que já existiu. Porém vive sob domínio de uma elite de origem européia, que controla os recursos e mantém o povo na sua semi-escravidão cultural e econômica. A Bolívia se ergue e diz basta, só que agora nos encontra em seu solo, sugando o seu sangue negro e seu oxigênio carburante.
Antes mesmo da eleição de Morales, por plebiscito a decisão estava tomada: 85% da população disse que queria suas riquezas e decidir sobre elas. Fosse qual fosse o governante. Houve fanfarra, houve circo para chamar a atenção com seus militares e isso é populista, porém não podemos esquecer que sobre o solo mais rico vive a nação mais pobre.
Coerência, diplomacia e firmeza. Esses são os fatores que embasarão nosso julgamento histórico daqui há algum tempo.


De Saramar a 13 de Maio de 2006 às 15:08
Santa, boa tarde.
Estou voltando, lentamente, melhor, mas ainda muito dolorida em uns sentidos mais que em outros(rsrsrs).

Quanto ao encontro, a América Latina mostrou mais uma vez sua infantilidade, para dizer o mínimo, frente aos desafios impostos pelo mundo moderno. É como uma criança que não sabe se mover entre adultos. Até quando?

Beijos


De Kafé Roceiro a 13 de Maio de 2006 às 16:28
Bem feito pro otário do Lula. E nós vamos levando pra variar.
Beijos,
kafé.


Comentar post