22 comentários:
De LUCASIVUCA a 17 de Junho de 2007 às 11:36
Evitando ser prolixo, cito trecho do “Navio Negreiro”, do poeta baiano Castro Alves (1847-1871).

”Existe um povo que a bandeira empresta
P'ra cobrir tanta infâmia e covardia!...
E deixa-a transformar-se nessa festa
Em manto impuro de bacante fria!...
Meu Deus! meu Deus! mas que bandeira é esta,
Que impudente na gávea tripudia? (...)”

Fonte: http://www.culturabrasil.org/navionegreiro.htm


De Maria Oliveira a 17 de Junho de 2007 às 13:06
Indenização a todos os brasileiros que são enganados pela falsa democracia!
Muita gente já fala em fechar o Congresso que aí está, substituindo-o por um Congresso ético e que não permita ,de modo algum, a aprovação de projetos como estes: distribuição de dinheiro público de maneira inescrupulosa! Arre! Todo repúdio é pouco!


De Dona do Maracatu a 17 de Junho de 2007 às 13:17
Oxente, quero que indenizem aqueles mortos a tiros, especialmente a família de Vladmir Herzog - crime político - E tantos outros que sofrem diariamente, mesmo sem o regime militar!Que democracia é essa? Quero democracia plena, verdadeira!Indenização a tantos outros que sofreram e ainda sofrem com a violência dos poderosos embutidos com o crime organizado!
Quero ser feliz! Quero poder comemorar os ritos de passagem com o coração liberto de ressentimentos, mas que seja realmente consolidada a justiça!
Quero dançar o meu Maracatu com todos os meus ancestrais! Viva o Brasil!.


De Anónimo a 17 de Junho de 2007 às 13:22
Os militares não tem muito do que reclamar, os principais culpados por esta situação "especial" onde bandido tem "valor" são eles mesmos, basta lembrar que com vários nomes preparados (pouco importa a que escola pertenciam) foram escolher uma besta de casco para conduzir o processo de anistia e redemocratização do país, o Sr. Figueiredo que tinha entre suas principais habilidades levar chifre e montar cavalo, resumo da ópera: muito bandido declarado, que roubou banco, matou gente, desviou recursos do país para seus "amigos esquerdoides" de fora foram anistiados e agora estão ai espalhados no congresso, na policia, enfiados diretamente no governo, o que esperar desta gente que se inspirava no governo comunista Albanes para fazer revolução? o que esperar de um militar que só sabia dar porrada e ser sem educação como presidente de um país em transição?, se alguém esperava algo diferente do que está ai é por pura ingenuidade, os militares fizeram uma escolha, optram pelo general de casco que abriu a porteira e tudo mundo entrou, agora que parem de reclamar e paguem pelo erro bisonho que cometeram numa hora em que era proibido errar.

Bjs

Marcos Santos


De Stendhal a 17 de Junho de 2007 às 13:24
Quero que indenizem a família de João Hélio. Não têm direito? É muito esquisito isso! Se o Osama bin Laden fosse brasileiro já seria bilionário...


De eduardo a 17 de Junho de 2007 às 17:58
E os militares vão engolir mais esse sapo calados?


De Duda a 17 de Junho de 2007 às 18:03
Foi publicado que o governo já gastou cerca de 2,3 bilhões de reais para pagamento de indenizações e anistiados. E a lista com os nomes e valores??? Vamos ver quantos sindicalistas, quantos criminosos e quantos que nunca foram torturados, estão recebendo nosso dinheiro.


De Duda a 17 de Junho de 2007 às 18:05
Santa, O Bordel de Di cavalcanti, bem apropriado e lindo!


De a 17 de Junho de 2007 às 18:13
O que vamos ensinar as próximas gerações? Pode matar, roubar, que serão remunerados pelo Estado?


De Imprensa, Afasta de Lula e se Cale! a 17 de Junho de 2007 às 18:24
“Não Roube! O Governo do Crime Organizado não aceita concorrência”. A frase bem que daria um belo slogan de publicidade oficial, no Brasil da Impunidade e da Injustiça. Mais irônico que este conselho só o “relaxa e goza” receitado pela sexóloga profissional da nossa politicagem. Pena que tal dica não sirva para o presidente da República, cada vez mais tenso e incapaz de relaxar, depois das denúncias contra seu irmão Vavá, e da pressão interna que vem recebendo dos chefes militares para impedir o ministro Tarso Genro de promover o “General” Carlos Lamarca “post mortem”. As Legiões nunca estiveram tão nervosas nos últimos anos...


Comentar post