37 comentários:
De Nido a 26 de Setembro de 2006 às 13:51
Muito boa a entrevista do Jabor. Melhor que muitos textos que escreve.


De Silvio Vasconcellos a 26 de Setembro de 2006 às 15:12
Santa, sempre digo que é muito mais cômodo julgar os fatos sob o prisma da história. Porém, agora, eu mesmo vou me contrariar. O Jabor traduziu nessa entrevista muito do que eu sinto: a desilusão em ver um sonho de ética socialista, calcado em bases capitalistas ser jogada no esgoto, na vala comum do vale-tudo, tantas vezes serventia da direita.
A alusão do afastamento entre o PT e o PSDB, patrocinado por esses líderes stalinistas que tentam afundar de vez as chances de país mais cidadão, está perfeita. Há alguns anos atrás tinha-se a idéia que o espectro político ia, da esquerda para a direita como: PT, PSDB, PMDB, PFL, PP. Na lógica, qualquer governo se aliaria ao seu vizinho ideológico. Porém, na ânsia do poder PT e PSDB polarizaram-se e se tornaram inimigos. Aí se deu a bagunça. Sei até a data: no afastamento de Collor. O PT recusou-se de aliar-se ao PSDB e nunca mais se olharam. Nos bastidores, Lula está próximo de Serra, Aécio e Rigotto (PMDB não-"Sarneynto"). Porém, as raposas vermelhas, feito hienas medrosas e hilárias, o puxam para si, como se fosse carniça. E quase o é. Se Lula tiver culhões, eleito, se afasta desse PT de vez, pega a meia dúzia que dali se aproveita e se aproxima ao ponto onde não deveria ter se afastado: a centro-esquerda social-democrata. Aí, o FHC não vai mais precisar esconder que na outra eleição, tanto fazia para ele quem ganhasse.


De Jorge Sobesta a 26 de Setembro de 2006 às 17:05
Santa,

O caso não é de política, é de polícia.


Um abraço.


De Jornalismo do bom a 26 de Setembro de 2006 às 18:25
Márcio Thomaz Bastos, sempre tão dedicado à tarefa de fazer da Polícia Federal uma vitrine do marketing do governo, desta feita, não permitiu fotografia do dinheiro. E revelou os motivos: poderia ter impacto eleitoral. Imaginem essa mesma polícia, subordinada a este mesmo Thomaz Bastos, prendendo tucanos com uma bolada de dinheiro para comprar um dossiê contra Lula... O ministro da Justiça não teve pejo, até agora, de meter algemas em acusados de corrupção e submetê-los à expiação pública — sem que tenham sido ao menos julgados. Em alguns casos, e a Daslu é um exemplo, nem mesmo o processo está formalizado. Mas seus donos tiveram a sua reputação enlameada. Ele achou tudo normal. Mais: o feito foi parar no horário eleitoral: “A PF agora prende também os ricos”. Perfeita análise do jornalista Reinaldo Azevedo


De Flor de Lis Branca a 26 de Setembro de 2006 às 18:25
Santa, que gabinete sinistro. Dá arrepios..


De Guilherme Roesler a 26 de Setembro de 2006 às 19:24
Santa, minha amiga, acho que nem Freud poderia fazer muita coisa neste momento. Só sentar no divã e esperar para ver como acaba tudo isso. Abração,Guilherme


De Saramar a 26 de Setembro de 2006 às 20:00
Santa, boa noite.

Concordo com o Jabor. Quem disse a esses esquerdistas que alguém precisa deles? Quem disse que queremos ser salvos do desenvolvimento, da inclusão no mundo moderno, do liberalismo econômico e político?
Ninguém.
Está na hora desse tipo insano (o esquerdista) recolher-se e analisar o fracasso histórico de suas teorias, deixando o mundo livre de sua mentalidade distorcida e retrógrada.

Beijos


De Mata-rato a 26 de Setembro de 2006 às 20:35
E lá vem Tarso Genro, de pá na mão, tentando limpar o rastro de merda do PT


De Fernando a 26 de Setembro de 2006 às 20:38
Santa que imagem maravilhosa. Só mesmo uma pessoa requintada poderia nos trazer tal ilustração.Seria um bom cenário para contos de Bocage. Beijos.


De Nat a 26 de Setembro de 2006 às 21:11
Querida Santa,

Lula não é de esquerda; Lula é lula.

Bjs


Comentar post