22 comentários:
De Nido a 22 de Março de 2007 às 11:33
Santa,


Eu não sabia de todas essas doenças e como a grande maioria da população não faz idéia disso!!!


De Duda a 22 de Março de 2007 às 11:47
Isso é jeito de se comemorar o dia internacional da água, Santa? :)))
Aproveito o mau tempo e pergunto: Cadê o orçamento público pra saneamento?? Por onde anda???


De Blog do Arlan a 22 de Março de 2007 às 11:49
Essas datas comemorativas devem servir de alerta mesmo.


De Estética de governo a 22 de Março de 2007 às 12:02
Beleza é fundamental, principalmente nos belíssimos governos do PT

A governadora do Pará, Ana Júlia Carepa (PT), nomeou como assessoras especiais, lotadas em seu gabinete, a cabeleireira Manuella Figueiredo Barbosa e a esteticista Franciheli de Fátima Oliveira da Costa, que costumam atendê-la.

Os decretos com as nomeações foram publicados no "Diário Oficial" do Estado de 14 de fevereiro e não informavam o salário nem a natureza da atividade que passariam a exercer.

Não seria problema algum nomear duas profissionais para os cargos de assessoramento superior no governo paraense, se ambas não mantivessem atividades fora do governo.


De a 22 de Março de 2007 às 12:02
Santa,

Vou espalhar: teu blog é de utilidade pública.

Beijos


De PELADUZ a 22 de Março de 2007 às 12:53
Boa tarde Santa,

Incrível, mas em se tratando de Brazil, país abençoado, para mim isto é mesmo só a porta da frente.

bjs


De Silvio Vasconcellos a 22 de Março de 2007 às 13:18
Quando eu era criança vivia num bairro que sofria com enchentes. As enchentes no sul do Brasil ocorrem no inverno, o que invabilizava qualquer aproveitamento para veraneio. Ainda não havia esgotos encanados, a água era de poço e as ruas, nem paralelepípedo tinham. Isso, nos anos 60 não assustava ninguém. Não porque as doenças não existiam, mas porque haviam tantas outras que ninguém dava importância.
O que não se admite que hoje, 40 anos depois essas doenças sejam endêmicas em tantos lugares do Brasil por falta de investimento público e de desinteresse pela população que não reclama e que aceita tudo como sendo obra de Deus.
É inaceitável também que grandes áreas que são passíveis de cheias sofram outros longos períodos com a seca. Até quando nossos políticos serão hipócritas ao ponto de exigir CPI para atrasos de vôos e aceitar que grande parte da população pene por investimentos menores que os lucros que os bancos federais geram anualmente?
Até quando nossa sociedade será dirigida para manter a riqueza dos 2% de cima às custas das vidas dos 50% de baixo?
O país que tem 14% de toda a água doce do mundo é o mesmo em que 43% não tem acesso à água potável e mais de 70% não têm esgoto tratado (à propósito: veja reportagem do jornal El Pais, da Espanha, lincada no Mini Contos).


De Daniel J. Butzke a 22 de Março de 2007 às 15:36
Santa,

Discordo com o Sílvio em um ponto: tem sim que fazer CPI do Apagão Aéreo e abrir a cx preta dos aeroportos. Como a voilta das CPIs do Mensalão, dos Bingos, dos Sanguessugas; abrir novas com o Caso Celso Daniel, a quebra de sigilo do caseiro por ministro de Lula e o enriquecimento ilícito de quem é protegido porque tem parentes petistas no poder central. E hoje, em homenagem ao dia internacional da água, abrir a CPI da Água Suja, para saber onde está o orçamento do saneamento, porque não se anda um passo na questão do saneamento e na prevenção da saúde.


De Flor de Lis Branca a 22 de Março de 2007 às 15:40
De que nos adianta ter o maioir contingente de água do planeta se grande parte está contaminada, poluida e no Brasil morrem crianças e adultos dessas doenças arcaicas.


De Marquinho a 22 de Março de 2007 às 15:45
Isso é incrível! E pensar que nada disso é prioridade nos governos: municipa, estadual e federal.


Comentar post