29 comentários:
De Patrick Gleber a 22 de Maio de 2007 às 10:04
Se o Charles Bronson original já havia detonado o Brasil a cópia pirateada fez ainda melhor.

É cehgada a hora, Santa, precisamos exigir que o Congresso crie a CPI das obras públicas. Essa gastança do Erário tem que acabar.


De Silvio Vasconcellos a 22 de Maio de 2007 às 10:49
Olá, Santa!

O que precisamos é de leis que mantenham esses sem-vergonhas vendidos ladrões salafrários pilantras estelionatários bem longe do alcance do dinheiro público. Esses sem-vergonhas vendidos ladrões salafrários pilantras estelionatários que me refiro são os políticos que tem na mão a maior chave do cofre: as emendas ao orçamento. Basta acenar com uns trocados que eles se vendem.
E o que adianta CPI?? Os próprios julgadores de hoje serão os julgados de amanhã. Tem que haver lei que prenda, que afaste da política para sempre essa cambada. Mas, como são eles mesmo que fazem as leis...
A grande mudança só ocorrerá se o povo evantar-se e passar a julgar pelo voto (sem se vender por um empreguinho ou um vale-não-sei-o-quê). Mas nosso povo cordial não se atreve a mover-se, inerte em seu berço explêndido.
Nem Charles Bronson, nem Fucker & Sucker vão conseguir desatar esse nó.


De Vida Nova a 22 de Maio de 2007 às 10:54
Santa,

Estive ausente . Viagens de trabalho. Volto sempre entre uma roubalheira e outra. Da próxima saio com passagem só de ida.


De Lulanumdáumjaba a 22 de Maio de 2007 às 11:12
BOM ERA NA ÉPOCA DOS TUCANOS, NÃO TINHAMOS ESTAS MÁS NOTÍCIAS, NÉ.


De Lobby na Fazenda a 22 de Maio de 2007 às 11:18
A quadrilha investigada pela Polícia Federal na Operação Navalha fazia lobby também no Ministério da Fazenda, mais especificamente na Secretaria do Tesouro Nacional.

É o que indicam trechos do inquérito da Polícia Federal.

O relatório, de 8 de maio, revela que, além da existência da já divulgada influência nos Ministérios do Planejamento e das Minas e Energia, o esquema agia na Secretaria de Tesouro.

Tudo para obter recursos públicos para as obras de interesse da Gautama, a construtora apontada como a coordenadora da fraude.


De Duda a 22 de Maio de 2007 às 11:34
Santa,

Tal e qual! Muita mídia e depois o esquecimento e o beneplácido para os corruptos . Só resta uma alternativa de punição para os ladrões do cofre público: O julgamento do povo. O que é pura abstração.


De Fábio Max Marschner Mayer a 22 de Maio de 2007 às 12:13
Quando trato desse assunto eu sou justo: é ao mesmo tempo algo bom e ruim ara o governo Lula.

BOM, porque a PF foi repotencializada NESTE governo, pois encontrava-se abandonada pelo anterior. É preciso vontade política para equipar e contratar pessoal para polícia e nisso, não posso criticar o presidente.

RUIM, porque a PF pegou muita gente e as suposições de envolvimento, que envolvem gente da situação, da oposição e do governo, chegaram a citar o ministro, que é apadrinhado da familia Sarney (tropa de choque deste governo) e até já houve citação contra o senador Renan Calheiros, outro peixe grande da base aliada.

Se por um lado as instituições(a PF, no caso) funcionam, por outro, está claro que elas estão podres!


De Angelo da C.I.A. a 22 de Maio de 2007 às 15:24
Ser empreendedor no Brasil é uma desgraça. Hà impostos, fiscais corruptos, carga tributária gigantesca e, no fim das contas, o talento e a capacidade das empresas é substituído pelo velho "Quem Indicou".


De Fátima a 22 de Maio de 2007 às 15:44
Olá, Santa
Abandonou a Galeria de Arte? Já sei, não dá "IBOPE".
Nesta semana,sem muito tempo para postar e visitar amigos, andei procurando fotos do Ariano Suassuna no Google e dei de cara com seu blog! Tem texto dele lá no meu.
Abraços


De maria a 22 de Maio de 2007 às 16:30
Vcs observaram nenhum politico do PT envolvido com a Gautama.Algo de bom está acontecendo. Nos governos anteriores essas empresas estavam operando? Alguem aí acha que não?
E porque a policia federal não achava nada? Está claro que alguem lá de cima deu autonomia para eles trabalharem a vontade?


Comentar post