Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010

Gabriel Manzano/SÃO PAULO - O Estado de S.Paulo

A presidente eleita Dilma Rousseff tem feito afirmações que “não se coadunam com a realidade política à sua volta nem com a ideia de continuidade do governo”, adverte o cientista político Amaury de Souza. Ela promete critérios rigorosos para indicar ministros, “mas sabe que chegou ao poder apoiada por uma ampla coalizão de partidos e interesses, que terá de atender.” Trata-se de grupos formados, em sua maioria, “numa cultura de partilha de cargos”. Dilma também chegará ao Planalto cercada de lideranças derrotadas que terá de abrigar, de antigos amigos e auxiliares que pretende preservar. Tudo junto com uma base de apoio heterogênea, “que dificultará a formação de uma equipe unida, como pretende”. Por fim, dividirá espaço “com um PMDB que sabe a força que tem”. Ou seja, a tarefa é mais difícil do que as palavras sugerem.

 

Nesta entrevista, o cientista político – sócio-diretor da Techne e pesquisador sênior do Instituto de Estudos Sociais e Políticos (Idesp), em São Paulo – ressalta ainda que, na área de direitos humanos, Dilma diz que acha “bárbaro” o costume iraniano de apedrejar condenados até a morte – referência ao episódio da condenada Sakineh Ashtiani –, mas ao mesmo tempo avisa que as relações entre governos as negociações comerciais podem ser preservadas. Ou seja, a indignação dela “parece apenas uma forma de bom-mocismo”. Amaury de Souza estranha, ainda, que a presidente eleita defenda a elaboração de novo critério de produtividade para definir a desapropriação de propriedades rurais. “Por que só para a agricultura?”, pergunta. “Por que não fazer o mesmo, então, para outros setores da economia? Para o próprio governo? Além disso, como avaliar áreas onde quem determina o resultado é o mercado?”

 

A entrevista:

 

A presidente eleita Dilma Rousseff afirmou, em entrevista, que escolherá ministros com base em competência técnica e histórico limpo. Vai conseguir?

Ela tem assumido compromissos públicos que não se coadunam com a noção de continuidade. E não falo apenas do critério de escolha de ministros, que seguia a regra dos acordos políticos, mas também sobre ajuste fiscal, agências reguladoras e outros temas.

 

Se ela se empenhar, terá chance de montar uma equipe assim?

Nesse caso ela não terá como manter muitos nomes do atual ministério. Teria de fazer uma mudança profunda, pois tem um enorme arco de aliados. Há casos já citados na mídia, como Antonio Palocci, José Eduardo Martins Cardozo, Fernando Pimentel. Ela sofrerá pressão para acomodar derrotados importantes nas eleições. E certamente quererá manter por perto o seu pessoal, gente que a acompanha há muito tempo – um exemplo é Graça Foster, na área de energia.

 

Dilma disse também que “não vai se pautar pela partilha de cargos, mas pela construção de uma equipe una”. Terá força para isso?

Existe aí mais um dilema. Para começar, ela estaria rejeitando o que tem sido uma longa tradição no País, e que o PT assimilou muito bem, que é o espírito de partilha de cargos. Se o PMDB tiver uma participação proporcional no governo, disporá de um poder muito grande. Não devemos nos iludir. As ideias, prioridades e modos de atuar do PT e do PMDB não se coadunam. Quanto à equipe unificada, o arco de partidos se traduz numa grande heterogeneidade. A coalizão em torno de sua candidatura é enorme.

 

A nova presidente parece mais rigorosa na avaliação do episódio de punição da iraniana Sakineh Ashtiani. Definiu como “bárbaro” o castigo de apedrejamento. Pode haver mudança nas relações Brasil-Irã?

Ela fez, de fato, uma condenação mais dura, o Lula não chegou a isso. Mas também deu a entender que, na prática, business is business, as relações comerciais não deveriam ser afetadas pela posição adotada em matéria de direitos humanos.

 

Ela promete ao MST um tratamento político duplo. Diz que não vai permitir abusos à lei, mas também não verá a luta agrária como um caso de polícia. Na prática o sr. espera mudanças?

Ela diz que em seu governo não acontecerá um novo ‘Eldorado de Carajás”, e que está a favor de uma revisão dos critérios de produtividade no campo, para definir áreas que podem ser desapropriadas. Cabe perguntar: por que só para a agricultura? Por que não fazer o mesmo, então, para outros setores da economia? Para o próprio governo? Além disso, como avaliar áreas onde quem determina o resultado é o mercado?"



Publicado por Blog da Santa às 02:13 | | Comentar | ver comentários (1)
|

BEM VINDOS!
ORKUT

Página da Santa

Comunidade da Santa
 

ACESSOS
POSTS RECENTES

Novo endereço

Até breve!!

QUANTO VALE UM POBRE?

Narcoterroristas da Colôm...

Popular até para os morto...

Atenção! O trem-bala já n...

OS 85 TRIBUTOS COBRADOS N...

Dilma. A mulher "pode" !

Brasil: pós palanque e br...

Lula ressuscita a CPMF pa...

"O pior não é morrer de fome num deserto: é não ter o que comer na Terra Prometida" (José Lins do Rego)
CENSURA NO GOOGLE
SANTA
ARQUIVO

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

MAPA ELEIÇÕES ESTADUAIS
Oposição é campeã na disputa pelos Estados (10 vitórias) contra 4 do partido governista.
BLOGS ESTRANGEIROS
  • A Natureza do Mal (Portugal)
  • Abulafia (México)
  • Abrupto (Portugal)
  • AEA(Portugal)
  • Astrolabio(Chile)
  • Bellxone(França)
  • Blog-sem-filtros(Portugal)
  • Betty Branco(Portugal)
  • COGIR (Portugal)
  • Das Pipi Pausa (Chile)
  • Dispersamente(Portugal)
  • Dra.Daniela Mann(Portugal)
  • El Escarabajo gris
  • Estados Gerais (Portugal)
  • Fado Falado (Portugal)
  • Fases da Lua Cheia (Portugal)
  • Foto Escrita (Portugal)
  • Impressões(Inglaterra)
  • In Mente (Portugal)
  • Kurika (Portugal)
  • Martha Clmares(Venezuela)
  • Menina Marota(Portugal)
  • Mixtu (Espanha)
  • Inquetudes(Espanha)
  • Novo Mundo(Portugal)
  • Nuvolaglia (Peru)
  • O Insurgente(Portugal)
  • Olhos de Órus(Portugal)
  • Os Intensos (USA)
  • Pisconight (Portugal)
  • Sabedoria(Portugal)
  • Ser Rizomático (Espanha)
  • Só Verdades(Portugal)
  • V-P(nieto) (Portugal)
  • Xnem(Barcelona)
  • BLOGS BRASILEIROS
  • A Marvada Pinga
  • A Moita do Moita
  • A Nova Corja
  • A Casa do Zé Carlos
  • As Culturas Reagem
  • Alquimistas do Brasil
  • Abuláfia
  • Arte Incomum
  • Arte de Fazer
  • Arte Popular
  • Apoio Fraterno
  • Abrindo Janelas
  • Alerta Brasil
  • Angelo da Cia
  • Amor Natural
  • Aqui não, Genésio
  • Aparte
  • ArtMonta
  • Arte Pública Blog
  • Bento vai pradentro
  • Boa Temática
  • Blog do Arlan
  • Blog do Carlos Caldas
  • Blog do Clausewitz
  • Blog de Daniel Butzke
  • Blog do Fábio Mayer
  • Blog do Ferra Mula
  • Blog do Hynkel
  • Blog do Joca
  • Blog do Maninho
  • Blog do Tunico
  • Blog do Tunico 2
  • Blog da Juju
  • Blog da Loba
  • Blog da Magui
  • Blog do Patrick
  • Blog da Nariz Gelado
  • Blog do Tambosi
  • Blog do Sombr4
  • Blog do Ozéas
  • Blogs Coligados
  • Blogando Francamente
  • Brazil Liberdade e Democracia
  • Brazil Business
  • Business Opportunites
  • Cadinho Roco
  • Camarada Arcanjo
  • Caótica
  • Cláudia Perrotti
  • Clenira Melo
  • Chega Mais
  • Circo Sem Futuro
  • Contos e Encontros
  • Contos que conto
  • Connaction
  • Coisas Caseiras
  • Contra o Vento
  • Cosmologia: ciência e arte
  • Culturas Híbridas
  • Da indignação à Ação
  • Desabafos do Amor
  • Deu no Jornal
  • Devaneios de Lilith
  • Diplomatizzando
  • Doutro Lado do Mar
  • Eduardo Souza
  • Educa Fórum
  • Equilíbrio
  • Em Outras Palavras
  • Escrevinhações
  • Estórias Essenciais
  • Ex-petista
  • Expectativas Racionais
  • Fabiana Melo
  • Fábio Mayer
  • Falares
  • Fermento Cínico
  • Flor de Lis Branca
  • Giocomo
  • Frodo Balseiro
  • Gazeta Cultural
  • Grupo da Quinta
  • Idéias e Histórias
  • Ilustrada PPG
  • Indecência Verde Amarela
  • Jus Indignatus
  • Kafe Roceiro
  • Lata Mágica
  • Leão Nazareno
  • Leite, Luz e Linha
  • Lesados em Geral
  • Lena Casas Novas
  • Limpa Brasil
  • Lucasivuca
  • MaGenCo
  • Maria B
  • Maria Oliveira
  • Meu Primeiro Bebê
  • Memorial IAC
  • Meus Ditos
  • Mini contos cotidianos
  • Minimínimos
  • Minuto Político
  • Netuno
  • Miolo de Pote
  • Nacionalista
  • Novas - Vera
  • O Copista
  • O País da Piada Pronta
  • O que pensa Aluízio
  • O Carapuceiro
  • Olhos de Marina
  • Outras Letras
  • PT Nunca Mais
  • Palavras ao Leu
  • Pensar Político
  • Pedra Fundamental
  • Pérolas aos Porcos
  • Plenos Pecados
  • Poemas e Amores
  • Porto das Crônicas
  • Por Cuba Livre
  • Por Outro Lado
  • Por um Novo Brasil
  • Pinkart
  • Pobre Pampa
  • Postura Ativa
  • Quintal do Leão
  • Ramses Séc XXI
  • Resistência
  • Rodrigo Constantino
  • Rótulo
  • Serjão comenta do céu
  • Sei.Não.Maga
  • Simpatia e Esculacho
  • Sobesta Blog
  • Soube?
  • Som Barato
  • Star Sasa
  • Toque das Ruas
  • Toca do Calango
  • Toca dos Seis
  • Tubarão
  • Santa do Blog
  • Uni-verso In-verso
  • Vaca Atolada
  • Varal de Idéias
  • Verbi Gratia
  • Vida Nova
  • Vôo Subterrâneo
  • Vox Libre por Antonio Rayol
  • Walter Carrilho
  • Zigue-zagueando
  • Contraditório
  • Jean Scharlau
  • Zé Povo
  • Novembro 2010
    Dom
    Seg
    Ter
    Qua
    Qui
    Sex
    Sab

    1
    2
    3
    4
    5
    6

    7
    8
    9
    13

    16
    17
    18
    20

    21
    22
    23
    24
    26
    27

    28
    29
    30


    Brasileira em Lisboa, Portugal
    blogs SAPO
    tags

    “força aérea

    300

    80 anos de bento xvi

    aeronáutica

    affonso romano

    agência nacional de aviação civil

    água

    alimentação medieval

    alinhamento ideológico

    amarildo

    ancine

    andre desek

    anibal phillot

    animação

    ariano suassuna

    arquitetura

    arsenal

    arte

    arte brasileira contemporânea

    arte contemporânea

    arte pop

    arte pública

    artes visuais

    assalto

    assédio

    assembléia legislativa de perrnambuco

    atendimento aos municípios

    bacanal

    banco do brasil

    bento xvi

    bienal

    bloogueiros portugueses

    bobagens

    bolívia

    boris kossoy

    boris nikoláyevich yeltsin

    brasil

    bruna putistinha

    bruna surfistinha

    caetano veloso

    caetés

    campanha na rede

    cansei

    caos aéreo

    caricatura

    carlos wilson

    cartel

    células-tronco

    cenografia

    censura no brasil

    charge

    christina fontenelle

    cidades

    cinema

    classe média

    clement greenberg

    clodovil

    co-rio

    combater ao crime

    comissão de constituição e justiça do se

    comunicação

    congressistas

    congresso nacional

    conselho nacional de cinema

    controlador de vôo

    corrupção no brasil

    cow parade

    cow parade no brasil

    cpi do apagão

    crime

    crítica de arte

    culinária temática

    curadoria

    cursos

    diogo mainardi

    escultura

    fotografia

    governo

    governo do pt

    governo lula

    humor

    impunidade

    lei rouanet

    literatura

    lula

    mec

    minc

    patrocínio cultural

    poéticas

    política

    política cultural

    política pública

    políticas públicas

    prefeitura são paulo

    pt

    segurança

    turismo

    universidade

    violência

    violência urbana

    todas as tags